8ª edição do “Festival Assim Vivemos” conta 32 filmes com temática sobre deficiência de 19 países

Inéditos, os documentários trazem histórias protagonizadas por pessoas com diversas deficiências como síndrome de Down, autismo, paralisia cerebral, atrofia muscular espinhal, deficiência física, visual, auditiva e intelectual. Além de produções brasileiras, foram selecionados trabalhos de outros 18 países: Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Austrália, Suíça, Itália, Espanha, Polônia, Bulgária, Finlândia, Turquia, Ucrânia, Tailândia, Alemanha, Rússia, Índia, Myanmar e Letônia.

Além de “Conectados”, destacam-se  produções como “Eu sou Jeeja”, sobre a indiana Jeeja Ghosh, líder ativista pelos direitos dos que têm paralisia cerebral na Índia; “ 50 X Rio”, filme italiano que conta a história de Alex Zanardi, ex-campeão de fórmula Indy que se preparou para os Jogos Paralímpicos no Rio de Janeiro e, “Dois Mundos”, obra polonesa que mostra a família de Laura, garota de 12 anos que tem pais surdos.

Os curadores Lara Pozzobon e Gustavo Acioli acreditam que o evento cumpre duas funções: “ao mesmo tempo em que nos leva a refletir sobre aspectos fundamentais da vida em sociedade e do autoconhecimento, também nos faz refletir sobre o nosso país, por meio da comparação com as mais diversas culturas e sociedades representadas na nossa seleção. Tal comparação é sempre reveladora, principalmente quando descobrimos que somos mais avançados no que pensávamos que éramos atrasados, e mais atrasados no que pensávamos que éramos avançados”.

“O Festival se consolidou promovendo a reflexão sobre temas como preconceito, invisibilidade social, superação, inclusão e acessibilidade, trazendo para o Brasil o melhor da produção audiovisual mundial sobre o assunto e nós do Centro Cultural Banco do Brasil acreditamos que o cinema é uma excelente ferramenta de divulgação de temas tão importantes e relevantes para a sociedade.” reflete Sueli Voltarelli, gerente geral do CCBB São Paulo.

Realizado a cada dois anos, o festival se mantém como o principal evento que celebra a inclusão cultural no Brasil. Ao primeiro, realizado em 2003 no Rio de Janeiro e em Brasília, seguiram-se edições inéditas em 2005, 2007, 2009, 2011, 2013 e 2015. Desde 2009, São Paulo também abriga o festival. Em 2010 e 2012, foram feitas itinerâncias em outras cidades, como Belo Horizonte, Porto Alegre, Pelotas e Santa Cruz do Sul, ampliando seu alcance e possibilitando que mais pessoas conhecessem o projeto e, através dos filmes, histórias de vida inspiradoras e altamente transformadoras. Comprometido com a promoção de acessibilidade para todos os públicos, o festival oferece audiodescrição em todas as sessões e catálogos em Braille para pessoas com deficiência visual; e legendas LSE nos filmes e interpretação em LIBRAS nos debates para as pessoas com deficiência auditiva. Os portadores de deficiência física também contam com garantia de acessibilidade, uma vez que o Centro Cultural Banco do Brasil tem sua arquitetura concebida para o acesso de pessoas com mobilidade reduzida e cadeirantes.

PREMIADOS DO FESTVAL

Realizada em três capitais (Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo), a edição de 2017 teve como jurados a cantora, compositora, bailarina e atriz com deficiência visual, Sara Bentes; a coreógrafa e bailarina do Grupo Pulsar, Teresa Taquechel, e Wilson Marx, poeta e consultor sobre o tema do autismo.

O trio assistiu aos filmes no início do evento e escolheu cinco destaques e indicou duas Menções Especiais do Júri. Como já é tradicional, o júri escolhe os destaques e dá nomes específicos a cada prêmio. Os realizadores premiados receberem o Troféu Assim Vivemos, escultura da artista plástica carioca Virgínia Vendramini. Os premiados dessa edição são:

Prêmio Poesia – Filme Sobre Arif – Turquia, Direção: Hasan Kalender

Prêmio Relacionamento – Filme Luiza – Brasil, Direção Caio Baú

Prêmio Vida – Filme Filho do homem – Rússia, Direção Sergey Pozdnyakov

Prêmio Realidade – Filme Dentro de mim – Tailândia, Direção Sophon Shimjinda

Prêmio Empoderamento – Filme Eu sou Jeeja – Índia, Direção Swati Chakraborty

Menções Especiais do Júri para dois filmes:

Conectados, um filme sobre pessoas com autismo – Canadá, Direção: Sonia Suvagau

Ordem do Woody! – EUA, Direção: Seth Kramer, Daniel A. Miller & Jeremy Newberger

 

A lista dos filmes participantes segue abaixo e a programação completa está disponível no site: www.assimvivemos.com.br

 

SERVIÇO

8º edição do festival “Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência”

CCBB – São Paulo

Endereço: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro

20 de setembro a 1º de agosto

Entrada gratuita

Outras informações: www.assimvivemos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para os fãs de TWD e do Terror! Participe do "Primeiro Walker Con" em SPSaiba Mais